SIGA-NOS:

  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • w-facebook

Copyright© 2015 - Todos os Direitos Reservados a Drª. Érica Azevedo - especialista em Alergia e Imunologia

Alergias na gravidez - Rinite

 

Olá queridos leitores! Hoje estreio uma parceria com o site Gravidez e Etc, da jornalista Tais Faccioli. O site dela é super legal, cheio de dicas para quem quer engravidar, quem está gravida e que já teve seu bebê! Não deixem de conferir - www.gravidezeetc.com.br. Segue o post que escrevi pro site dela:

 

Quem já teve rinite sabe como isso pode ser incômodo. Apesar de não ser uma doença grave (afinal você nunca ouviu falar de alguém que morreu de rinite), é uma uma doença muito chata. Imagina ficar com o nariz, os ouvidos e os olhos coçando, ou com o nariz pingando o tempo todo, ou ainda, na minha opinião um dos sintomas mais chatos, ficar com o nariz entupido até na hora de ir dormir! No fim das contas esses sintomas podem mesmo atrapalhar a vida da pessoa.

 

Agora, imagina esses sintomas durante a gravidez... Nesse período a gente já fica mega desconfortável, no início tem o enjôo depois a gente começa a ficar pesada, com azia, com dor nas costas, não consegue dormir direito, enfim, poderia escrever páginas sobre os desconfortos que as grávidas passam... E o pior é que a rinite durante a gravidez não é algo incomum, até 30% das mulheres podem vir a apresentar esses sintomas na gravidez.

 

Mas não necessariamente a rinite é uma rinite de causa alérgica, pode ser uma rinite da gravidez. Os hormônios associados à gravidez, como estrogêneo e progesterona, têm efeitos diretos e indiretos no fluxo de sangue da mucosa nasal e nas glândulas mucosas podendo levar a obstrução nasal durante o período de gestação. Quando é esse o caso, os sintomas se iniciam na gravidez e desaparecem alguns dias após o parto. No caso da rinite alérgica, os sintomas já existiam antes da gravidez e eles podem piorar, melhorar ou permanecer iguais.

 

Como eu posso melhorar esses sintomas?

 

A primeira coisa que eu tenho que ressaltar é que, apesar de os remédios para alergias serem, de forma geral, bem seguros, não tome nenhuma medicação sem consultar seu médico, todo cuidado é pouco.

 

Para aquelas mulheres que têm rinite alérgica é muito importante redobrar os cuidados com o ambiente (esses cuidados já foram tema nesse post). Essa é uma forma muito simples e sem riscos para a mamãe e para o bebê de se evitar os sintomas alérgicos.

 

Essa próxima medida é bem básica, mas acho importante repetir: evitar o cigarro, ele irrita as mucosas e piora os sintomas, sem contar os inúmeros outros motivos para se evitar cigarro nessa fase...

 

Fazer exercícios físicos (claro que exercícios leves e autorizados pelo médico) também pode ajudar a aliviar os sintomas da rinite.

 

Elevar a cabeceira da cama também pode ajudar, especialmente no caso da rinite de causa hormonal da gravidez.

 

Se mesmo com essas medidas, o seu nariz não te deixa em paz, o melhor a fazer é conversar com o seu obstetra e, dependendo do caso, procurar um alergista.

 

 

 

Em breve postaremos mais coisas! Beijos!

 

 

Bibliografia:

1) III Consenso Brasileiro sobre rinites – 2012

2) Adkinson NF et al. Middleton’s Allergy Principles and Practices. 7a edição, 2009.

Please reload

Em Destaque

Dicas para quem tem asma e rinite – controle do ambiente - Parte 2

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Tags